Tôrres vê golpe em ação da DPE contra fim do racionamento na Paraíba


O secretário de Comunicação Institucional do Governo da Paraíba, jornalista Luís Tôrres, reagiu a ação da Defensoria Pública do Estado da Paraíba contra a Cagepa e o Governo para pedir o adiamento do fim do racionamento e tratou a medida como “um golpe em Campina Grande”.

Segundo o auxiliar da gestão estadual, alguns poucos não conseguem conviver com o fato de a população de Campina Grande estar agradecendo ao Governo do Estado pelo fim do racionamento.

Tôrres ainda sugere que, em vez de a defensoria está tentando criar fatos políticos, cumpre o papel de defender o povo carente desse Estado e não atuar contra ele. “A ação da Defensoria Pública é um golpe em Campina Grande. O governo do Estado, por meio da Cagepa, atua com total responsabilidade na condução do abastecimento de água em toda Paraíba. E, no caso do racionamento em Campina Grande, a decisão é matemática: a vazão de entrada de água no Boqueirão é duas vezes o que vai ser retirado para assegurar o fim do racionamento, e acabar com o sofrimento dos campinenses e moradores da região. O que alguns poucos não conseguem conviver é com o povo de Campina agradecendo ao governo do Estado pelo fim do racionamento. A Defensoria Pública deveria era cumprir o papel de defender o povo carente desse Estado. E não atuar contra ele”, disparou.

O fim do racionamento em Campina Grande está previsto e mantido para o dia 26 de agosto. Segundo a chefia do executivo, todos as análises técnicas foram realizadas e constatam que o fim do racionamento é uma realidade.

Fonte: PBN/PBAgora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *