Deputado Filho de Cássio aposta no nome de Romero para a sucessão estadual

Embora certo de que vai disputar a reeleição no pleito de 2018, o deputado federal Pedro Cunha Lima tem o nome cotado também para disputar o governo do Estado pela PSDB, além do pai, senador Cássio Cunha Lima e do prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues.

Conforme o deputado ainda é muito cedo para essas cotações e que existem outros nomes que justificam mais a disputa na chapa majoritária do campo das oposições.

“Agora não  sou eu quem vai descartar meu próprio nome, também não sou quem vai defendê-lo”, disse.

Para o deputado a possibilidade é muito remota de ter o nome colocado para a escolha na convenção de junho. “Tem nomes que justificam mais que o meu nessa disputa”, disse.

Pedro Cunha Lima disse defender com muita veemência o nome do prefeito Romero Rodrigues para a sucessão estadual até porque não tem como ignorar a edificante gestão que ele tem feito no município de Campina Grande e isso dentro do PSDB é unânime.

“Ele é um quadro dentro do nosso partido que nos da muito orgulho. Romero faz uma gestão inovadora em Campina Grande. Então, tanto eu quanto o senador Cássio e o presidente do nosso partido Ruy Carneiro achamos ser impossível destacar e desmerecer o trabalho que Romero faz e o nome dele como o possível para o ano que vem”, destacou.

No momento, Pedro Cunha LiFoto: Paraibaonlinema, afirma que o pilar desse processo de 2018 é a unidade das oposições que vêm mostrando resultado desde as últimas eleições e que a prioridade do PSDB não é pela candidatura própria.

“Nessa unidade a gente tem mostrado a nossa força. Do ponto de vista administrativo no qual não posso deixar de mencionar a gestão do prefeito Luciano Cartaxo, que só na área da habitação tem um feito importante para a cidade”, ressaltou.

Indagado qual dos dois entre Cartaxo e Romero tem mostrado habilidade para manter essa unidade das oposições, o deputado respondeu que só o tempo dirá, não tem como antecipar um nome ou dizer que um tem preferência sobre o outro.

“São duas gestões que estão mostrando resultados e são dois nomes que por si justificam uma candidatura. Isso é um aspecto positivo. É complicado quando um partido não tem nomes e o que nos uni é a consciência do cidadão paraibano que vai fazer essa escolha. Vai avaliar o bom governo”, completou.

Fonte: PBN/PB online

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *