Bispo critica ação pública no Lixão de Patos na abertura da Campanha da Fraternidade 2016. Escute

MISSA NO LIXÃO

O bispo diocesano de Patos, Dom Eraldo Bispo da Silva, aproveitou o ensejo da abertura da Campanha da Fraternidade deste ano, que aconteceu na manhã deste sábado, dia 13, durante uma missa campal no Lixão da cidade, para comentar sobre a falta de atenção do poder público em relação às pessoas que trabalham naquele local.

Em tom de uma certa ironia, Dom Eraldo disse que já havia descoberto a solução para os problemas no Lixão de Patos.

“Eu tive uma ideia muito engraçada, e já achei a solução para resolver o problema do Lixão, que é celebrar missa toda sexta-feira da Quaresma. Com mais três missas a gente conseguirá esconder a realidade. Quero, sem desrespeitar, sem ofender, quero agradecer tudo, mas quero dizer também que não é uma atitude agradável esconder a ferida quando ela sangra, ainda que debaixo dos curativos”, disse o bispo.

Ele ainda se referiu às pessoas ligadas à gestão pública, para que olhem para o problema do Lixão, dando a devida atenção.

Logo após a missa, Dom Eraldo concedeu entrevista à imprensa local e, explicou o motivo que o levou a tecer tal comentário durante o ato religioso.

“Eu quis dizer que o cuidado deve ser um processo contínuo, e que não devemos maquiar as realidades que estão ao nosso redor. A sociedade infelizmente vive de aparências, onde as pessoas querem mostrar aquilo que fica mais agradável aos olhos. Mas a realidade como vemos aqui, não se consegue esconder assim. Portanto, eu acho que o Lixão nos emprestou a oportunidade para que a gente possa refletir a partir de uma realidade concreta dos desafios aos nossos olhos”, explicou.

Fonte:PBN/Patos online

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *